FAQ – Gravação de Câmeras IP Intercom

  • Por que usar um serviço de gravação de câmeras IP?

Câmeras IP permitem monitorar um ambiente em tempo real, pela Internet. Mas não é viável monitorar constantemente, daí a necessidade de um serviço de gravação das imagens.

  • Como funciona a gravação de câmeras IP?

Esta figura ilustra os vários elemetos envolvidos num sistema de gravação de câmeras IP:

A gravação ocorre em servidores com software especializado, instalados em datacenter da Amazon Web Services. A câmera IP é configurada para enviar as imagens para serem capturadas pelo software de gravação. A visualização pode ser feita por qualquer computador, smartphone ou tablet com acesso à Internet.

  • Tenho uma banda-larga Internet, via cabo/rádio/telefone, consigo usá-la para gravação?

Sim, uma banda-larga convencional tipo Net Virtua ou Telefonica Speedy ou serviço de rádio, permite até 2 câmeras IP enviar suas imagens para serem gravadas.

  • Tenho uma banda-larga 3G, consigo usá-la para gravação?

Não é recomendada, porque não há garantias de banda disponível, e a latência (demora para transmissão de imagens) é grande e varia muito ao longo do dia.

  • Quais modelos de câmeras IP são compatíveis com o serviço de gravação?

Há muitas marcas e modelos de câmeras IP à venda no mercado. Como regra geral, câmeras que permitem visualizar sua imagem com browsers Google Chrome ou Mozilla Firefox podem ser gravadas. Câmeras que só permitem visualização de imagens pelo Microsoft Internet Explorer não são compatíveis, pois requerem componentes ActiveX especializados.

  • Quais são as modalidades de gravação?

Oferecemos 2 modalidades: gravação contínua ou por movimento. A gravação contínua é continuamente, 24 horas por dia. A gravação por movimento ocorre apenas quando o software de gravação detectar movimentos dentro de uma área de alarme pré-definida.

  • O que é uma área de alarme?

É uma região pré-definida dentro do campo de visão da câmera IP, dentro da qual qualquer movimento detectado irá disparar a gravação de uma sequência de imagens. Exemplificando: uma câmera IP instalada para monitorar um quintal não deve gravar imagens quando haja animais pequenos andando dentro dele, mas deve gravar caso algum ladrão pule o muro.

  • Qual é a qualidade das imagens gravadas?

A grande maioria das câmeras IP fornecem imagens coloridas com duas resoluções: VGA (640×480) ou QVGA (320×240), mas a qualidade das imagens gravadas fica condicionada à velocidade de subida do link Internet. Uma banda-larga a cabo normalmente suporta gravação de 2 câmeras IP transmitindo imagens   coloridas QVGA a 2 imagens por segundo.

  • Como posso ver as imagens gravadas?

O sistema de gravação oferece uma interface de visualização via browser. Cada assinante do serviço terá seu próprio login/senha, e poderá visualizar apenas as suas próprias imagens. As gravações são indexadas por data/hora, e podem ser baixadas e armazenadas nos computadores dos próprios assinantes.

  • Posso guardar as imagens gravadas?

Com certeza. As imagens gravadas podem ser “baixadas” para o HD de um PC, através da interface de visualização via browser, para armazenamento permanente.

  • Por quanto tempo ficam as imagens gravadas ficam disponíveis?

Oferecemos retenção de até 30 dias. Após o período de retenção, as imagens são apagadas automaticamente. Períodos maiores de retenção são possíveis após avaliação técnica.

  • Outros assinantes conseguem ver as imagens das minhas câmeras? Tenho privacidade?
Sim, a privacidade é total. Cada assinante verá apenas a(s) própria(s) câmeras.
  • Com a gravação, ainda consigo monitorar minha câmera IP pelo browser, smartphone ou tablet?

Sim, o serviço de gravação é independente à monitoração das câmeras IP pelo browser ou aplicativos smartphone e tablet.

Sim, o serviço de gravação é independente aos controles das câmeras IP.

Câmeras de monitoramento: como funciona o controle PTZ

Câmeras de monitoramento estão cada vez mais presentes em cidades grandes, com finalidades voltadas a segurança e controle. Dentro das diversas tecnologias existentes, câmeras com controle PTZ (Pan/Tilt/Zoom) – também conhecidas como “speed dome” – são as mais sofisticadas para uso profissional.

Câmeras PTZ são controladas a partir de mesas controladoras com joystick ou DVRs. Cada câmera possui 3 conjuntos de cabos: alimentação, sinal de vídeo e controle. O sinal de vídeo deve ser conectado da maneira tradicional, através de cabo RG-59 ou par trançado/video balun, e está ilustrado abaixo:

Os cabos de controle PTZ, por sua vez, devem ser ligados em cascata, conforme ilustração abaixo:

Os sinais de controle são enviados pela mesa controladora ou DVR às câmeras usando interface serial RS-485. Esta interface, também conhecida como EIA-485, é um padrão internacional, o qual define as características elétricas de geradores e receptores de sinais digitais envolvidos em um sistema de comunicação digital. Usando pares de fios trançados, EIA-485 permite implementar comunicação digital eficiente entre um gerador e múltiplos receptores como uma sequência de estações interligadas entre si, formando uma topologia linear ou de barramento. A taxa de transmissão é elevada, de até 35Mbits/s a 10m e até 100kbits/s a 1.200m, e a imunidade a ruído elétrico é grande.

Quando várias câmeras com controle PTZ compõem um sistema de monitoramento, cada uma deve receber uma identificação única para que seja endereçada corretamente pela mesa controladora ou DVR. Normalmente esta identificação é configurada via DIP-switchs dentro das câmeras; estas DIP-switchs selecionam também o protocolo de comunicação a ser usada.

Há diversos protocolos de controle utilizados para comunicação entre mesas controladoras ou DVR e câmeras. Um dos mais populares é PELCO-D, que tem comandos formados por 7 bytes, no seguinte formato (valores em hexadecimal):

  • byte 1: sincronização inicial, FF.
  • byte 2: endereço da câmera (câmera 1 tem endereço 01).
  • byte 3 e 4: comando1 e comando2 como descritos abaixo.
  • byte 5: data 1, velocidade para PAN, variando de 00 – parado a 3F – velocidade alta e  FF – turbo.
  • byte 6: data 2, velocidade para TILT, variando de 00 – parado a 3F – velocidade alta.
  • byte 7: checksum, soma dos bytes 2 a 6 e depois módulo 100.
Os bytes 3 (comando1) e 4 (comando2) codificam os reais controles desejados. Por exemplo, quando comando2 tiver o valor de 0000.0100 binário (ou 04 hexa), a câmera endereçada deve realizar uma operação de PAN à esquerda; se tiver valor 0000.0010 binário, a operação será PAN à direita; se tiver valor 1000.0000, o foco será ajustado para longe.
Em resumo, sistemas de câmeras com controle PTZ são sofisticados sistemas de comunicação digital, e sua correta instalação requer pessoal técnico bem qualificado.

Linux e câmeras IP

Desenvolvemos recentemente um projeto de monitoração patrimonial distribuída baseada em câmeras IP e Linux.

Os pré-requisitos foram:

  • Transmissão de imagens para Internet, para permitir sua visualização por várias pessoas em vários locais distintos.
  • Gravação de imagens por eventos. Os eventos de gravação devem ser definidos de forma flexível.
  • As câmeras estão espalhados em vários bairros de São Paulo e cidades do Interior de SP; suas imagens devem ser centralizadas em uma única interface. Novas câmeras serão adicionadas com frequência.

A solução implementada está baseada no uso de câmeras IP wireless Foscam FI8905W, uma câmera em cada localidade, usando links de banda larga existentes para transmitir suas imagens para um servidor Linux executando o software Zoneminder.

Zoneminder é um conjunto integrado de aplicativos que fazem a captura, análise, gravação e monitoração de qualquer câmera IP, USB ou CFTV (via placa de captura Geovision). É construído sobre Video For Linux (V4L), e possui vários “daemons” que fazem a captura e análise de imagens. Sua interface web, baseada em Apache, PHP e MySQL, permite a monitoração das câmeras em tempo real e a organização e visualização de eventos gravados.

Zoneminder foi instalado em uma instância m1.small de servidor Ubuntu Lucid 64-bits,  criada na Amazon Web Services São Paulo, com armazenamento EBS inicial de 50GB que poderá ser expandido incorporando novos volumes EBS conforme necessidade. As câmeras IP foram configuradas para transmitir suas imagens a 4 quadros por segundo, um compromisso entre o tráfego de vídeo gerado e a banda disponível para upload Internet.

Este projeto foi executado em 2 semanas e contou com a flexibilidade da Amazon Web Services. O custo mensal de operação é da ordem de R$ 250,00, para 7 câmeras IP.